Posts Tagged: comida chinesa

Comemos o famoso pato de Pequim em um local tradicional!

Na última refeição do dia, comemos o famoso pato de Pequim! Os últimos quatro vídeos foram gravados NO MESMO DIA. Sim, comemos até não poder mais. Era um sábado. O domingo foi de recuperação.

Pra essa clássica janta pequinesa, nosso amigo Tulius nos acompanhou. Ele tinha acabado de chegar à China e nunca tinha comido Beijing Kaoya 北京烤鸭, ou seja, Pato Pequinês, autêntico.

Espetinhos chineses apimentados do inferno!

Já que não comemos tanto no almoço, pela tarde resolvemos comer os famosos 串, que significa espetinho.

São super baratos e bastante gostosos, se pedires sem pimenta. Não, deixa eu refrasear isto. Se OBRIGARES eles a não colocar pimenta. Porque mesmo que peças sem pimenta, eles sempre botam “um pouquinho”, que é uma quantidade de calor superior ao vulcão Etna em erupção por mil anos.

Pelo menos rolou um sorvete de chá verde do MacDonalds.

Comemos tripa de vaca na China!

Depois do café da manhã vem o almoço, é claro!

Exatamente ao lado da Torre do Tambor tem um restaurante que serve um menu pronto de tripa com uns bolinhos de alho frito e alguma outra coisa que não soube identificar. Quando se vive na China é assim. Não dá pra querer saber tudo que se come. Fecha os olhos e bota goela abaixo!

O sabor era… bem… veja o vídeo.

Café da manhã do trabalhador Pequinês: Jianbing 煎饼

E aí pessoal, meu nome é Bruno.

E eu viajo.

Faz tempo que eu viajo.

Passei os últimos 3 anos na China, onde fiz coisas fantásticas e de arregalar os olhos! Como lá não tem YouTube, perdi o boom da produção de conteúdo. Mas prometo compartilhar algumas das minhas experiências de lá e de muitos outros lugares aqui neste blog.

Este vídeo foi gravado em 2016 nas redondezas de Gulou 鼓楼 , a Torre do Tambor. É uma região com casas bem antigas e ruelas bem estreitas, os chamados hutong 胡同. Desde então muito já mudou lá grande parte do que vemos neste vídeo já foi derrubado, uma pena.

A região sempre foi uma das minhas favoritas pela autenticidade. Em Beijing, é o que representava a “verdadeira China”, para mim.

Bem, agora eu estou em Madri, na Espanha, de onde vou seguir postando coisas, mas voltando ao arquivo sempre que possível.